Lifting das coxas ( Cruroplastia )

Lifting das coxas ( Cruroplastia )



Sobre Lifting das coxas ( Cruroplastia )

A flacidez é sempre motivo de incômodo para qualquer mulher, e até para os homens. Grandes emagrecimentos,principalmente após cirurgia de redução do estômago, alternância de períodos de ganho e perda de peso e o avanço da idade é comum a ocorrência de flacidez nas coxas. Essas alterações podem resultar em assaduras, inflamação dos pelos e dificuldade para caminhar. Por ser relativamente fina a pele da parte interna da coxa não contrai suficiente após a perda de peso, deixando excesso de pele no local. Para corrigir o problema, a cirurgia plástica das coxas, a Dermolipectomia de coxas, visa retirar o excesso de pele, proporcionando um contorno da coxa mais natural e menos flácido.

Em alguns casos, quando há flacidez juntamente com excesso de gordura localizada na coxa o cirurgião pode associar a outro procedimento, a lipoaspiração. Durante sua avaliação o seu cirurgião Dr. Mattioli irá definir a melhor técnica a ser utilizada de acordo com o seu biótipo.


Tipo de anestesias

O anestesiologista definirá a mais adequada ao caso. Geralmente é a anestesia peridural, podendo ser a do tipo geral , dependendo da extensão do procedimento.


Período de internação

O período de internação pode ser de 6 à 24hs.


Cicatriz

No caso apenas de se realizar um lipoaspiração, não se deixa cicatriz nesta região das coxas, pois o orifício de entrada da cânula de lipoaspiração geralmente se dá próxima a marca do biquíni. Quando há excesso de pele a ser retirada a cicatriz é feita de modo que fique posicionada e camuflada principalmente na prega inguinal (virilha), podendo em alguns casos de maior excesso de pele haver prolongamento da mesma para a parte interna da coxa. A qualidade da mesma é influenciada pela genética individual , por fatores locais e cuidados pós-operatórios.


Recomendações pré-operatórias

  • Comunicar até dois dias antes da cirurgia, qualquer ocorrência, como gripe, indisposição, febre, etc;
  • Evitar uso medicações que contenham Ácido Acetil Salicílico (AAS®, Bufferin®, Aspirina®, etc), Vitamina E ou que contenham Ginkgo biloba por até 14 dias antes da cirurgia. No caso de dor, Dipirona e Paracetamol podem ser usados;
  • Evitar todo e qualquer medicamento para emagrecer, que eventualmente esteja fazendo uso, por um período de 10 dias antes do ato cirúrgico. Isto inclui também os diuréticos;
  • Evitar fumar por, ao menos, 21 dias antes da cirurgia;
  • Evite tomar ou usar substâncias tóxicas ou drogas nas duas semanas antecedentes a cirurgia;
  • Evitar bebidas alcoólicas ou refeições fartas na véspera da cirurgia;
  • A menstruação não é impedimento à sua cirurgia, mas de preferência programe-a para fora do período menstrual;
  • Programar suas atividades sociais, domésticas ou escolares, de modo a não se tornar indispensável a terceiros, por um período de 2 a 3 semanas;
  • Guardar em casa objetos pessoais como jóias e bijuteria;
  • Não se esqueça de levar para a clínica ou hospital os seus exames pré-operatórios e meia elástica recomendada pelo cirurgião;
  • Internar-se no hospital indicado, obedecendo ao horário de internação, com jejum de 8 horas e acompanhado;
  • Venha com roupas confortáveis e folgadas, que não precisem ser colocadas pela cabeça, pois serão usadas por ocasião da alta;
  • Traga uma pequena bolsa com objetos de uso pessoal;
  • Não use cremes ou maquiagem e deixe pelo menos uma unha sem esmalte ou base;
  • Chegue ao hospital com cabelos secos;
  • Tomar banho usando sabonete anti-séptico (como protex, soapex, Lifebuoy...) 48hs antes da cirurgia;
  • Obedecer ao horário indicado de jejum de pelo menos 8 horas (não tomar nem água);

Recomendações pós-operatórias

  • Obedecer rigorosamente à prescrição médica;
  • Voltar ao consultório para os curativos subseqüentes, nos dias e horários estipulados;
  • Não se preocupe com as formas intermediárias nas diversas fases. Tire conosco quaisquer dúvidas;
  • Qualquer alteração durante a evolução pós-operatória (como vermelhidão na área operada, dor que não melhora ou que piora,etc.) deve ser comunicado imediatamente ao Cirurgião;
  • As pequenas caminhadas são muito importantes já no dia seguinte a cirurgia, assim como recomendamos a movimentação e massagem dos membros inferiores e pés logo após a cirurgia, para prevenir possíveis casos de trombose;
  • Ingerir líquidos constantemente;
  • Alimentação normal (salvo em casos especiais);
  • Aguarde para fazer sua “dieta ou regime de emagrecimento”, após a liberação médica. A antecipação desta conduta por conta própria, poderá determinar conseqüências difíceis a serem sanadas;
  • Não trocar ou manipular os curativos, mesmo que haja um pequeno sangramento (que é normal e não deve assustá-lo(a)). Todas as trocas de curativos deverão ser feitas pela equipe cirúrgica ou orientadas por ela;
  • Evitar andar demasiadamente e subir escadas por 21 dias;
  • Não dirigir por um período de 21 a 30 dias, dependendo da extensão de cada caso;
  • Uso de meias elásticas por 45 dias;
  • Deambulação e banho no 1º dia;
  • Drenagens linfáticas são aconselhadas a partir da 1º semana, por 4 a 8 semanas;